SOBRE O PROJETO

Problema do Doping

no contexto do desporto de recreação

O Doping é um dos maiores problemas do desporto moderno. Isto é aplicável tanto aos atletas profissionais como recreativos, que na maioria das vezes desconhecem as consequências negativas do uso deste tipo de drogas destinadas a melhorara a performance desportiva.
O desejo de progredir rapidamente pode causar danos a longo prazo ao próprio corpo, ameaçando suas funções vitais.

Mesmo quando o Doping não esteja banido do desporto amador e o seu uso não seja contra nenhuma regra há sempre questões morais, éticas e que estão também relacionadas com a saúde do próprio, além disso é claramente uma forma de competir injusta.

Algumas das substâncias de Doping mais comuns incluem esteroides, vários estimulantes, eritropoietina sintética, hormona de crescimento humano e Marijuana, os estudos já feitos mostram a necessidade de prevenção na redução do seu consumo. É necessário ter em mente que, ao longo dos últimos anos, houve um aumento no uso de diferentes suplementos, para aumentar o crescimento muscular e reduzir a gordura corporal.

O uso dos suplementos também é bastante prejudicial, na medida que são tomados sem supervisão médica e como seu consumo excede as doses recomendadas, muitas vezes, o que também pode afetar a saúde física e mental dos atletas. As formas mais eficazes de combater o Doping incluem a prevenção e consciencialização sobre sua nocividade, e é exatamente isso que o projeto Just Sport pretende alcançar.

ESTEROIDES

Os esteroides são baseados na hormona sexual masculina testosterona. No desporto, os esteroides são usados ​​principalmente para o crescimento muscular e ganhos de força. Alguns dos muitos efeitos negativos da ingestão de esteroides incluem maior risco de doenças cardíacas e danos hepáticos, bem como aumento da agressividade. O uso de esteroides nos homens pode causar uma série de problemas com seus órgãos reprodutivos e suas funções, incluindo infertilidade e disfunção erétil. Ao mesmo tempo, as mulheres podem desenvolver características masculinas, incluindo a alterações da voz, aumento dos pelos faciais e ausência de períodos menstruais.

ESTIMULANTES

Os estimulantes incluem um amplo espectro de substâncias que reduzem as sensações de fadiga e aumentam o estado de alerta. Ao mesmo tempo, essas substâncias causam insônias, agitação involuntária ou tremores, perda de equilíbrio e coordenação, batimentos cardíacos irregulares e aumento do risco de ataques cardíacos ou acidentes vasculares cerebrais. O abuso do estimulante combinado com o esforço físico já resultou muitas vezes em mortes de atletas em várias instalações desportivas.

EPO – Eritropoietina

A eritropoietina é uma hormona produzida pelos rins e pelo fígado. Ela regula a produção de glóbulos vermelhos, que transportam oxigênio dos pulmões para as células. Uma versão sintética da hormona natural da eritropoietina é usada no desporto para ajudar o organismo a usar melhor o oxigénio, mas está altamente associada ao risco de morte súbita. A eritropoietina “engrossa” o sangue tornando-se espesso e pegajoso como o mel, evitando a circulação sanguínea normal. Como resultado, a pressão arterial aumenta e o coração abranda, aumentando o risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral.

HGH – Hormona do Crescimento Humano

A marijuana, ou a canábis, também está na lista de drogas de melhoramento do desempenho desportivo proibidas. Esta droga influência a performance desportiva e a saúde em geral. O consumo de cannabis afeta a memória e provoca défices de atenção, e inibe o sistema imunológico do corpo. Também afeta os pulmões, o seu fumo aumenta os riscos de cancro na garganta, bem como dependência física e psicológica.

MARIJUANA

A marijuana, ou a canábis, também está na lista de drogas de melhoramento do desempenho desportivo proibidas. Esta droga influência a performance desportiva e a saúde em geral. O consumo de cannabis afeta a memória e provoca défices de atenção, e inibe o sistema imunológico do corpo. Também afeta os pulmões, o seu fumo aumenta os riscos de cancro na garganta, bem como dependência física e psicológica.